Paroquia nossa senhora da guia

História

Como Surgiu

No final do século XIX, a única religião reconhecida em Queimadas era a católica. Segundo um apêndice do livro "Estudos do Seminário: apanhados da História Eclesiástica da Diocese de Campina Grande", obra coletânea organizada pelo padre João Jorge Rietveld, a primeira capela construída em Queimadas data de 1888 e a igreja matriz foi erguida no ano de 1904.

Antes da criação da paróquia, Queimadas fazia parte da freguesia de Nossa Senhora da Conceição de Campina Grande, cujo vigário entre os anos de 1885 e 1972 era Monsenhor Luis Francisco Pessoa Sales. Antes da criação da Paróquia, Queimadas ainda foi atendida por Pe. João Onofre Marinho, vigário de Fagundes entre 1927 e 1928, e o padre Felício.

A Paróquia de Nossa Senhora da Guia de Queimadas, foi fundada em 03 de outubro de 1944 e ligada a Arquidiocese da Paraíba até 14 de maio de 1949, quando foi criada a Diocese de Campina Grande e a Paróquia de Queimadas passou a pertencer a esta. Um fato marcante sucedido na igreja matriz ocorreu em 2003, quando se fazia reparos no prédio e a estrutura interna começou a rachar. Diante de tal perigo, os trabalhadores que ali estavam correram e conseguiram se salvar porque, naquela oportunidade, todo o teto da igreja desabou, destruindo os bancos, o piso de mosaico e o altar, toda via, nenhuma imagem ali presente foi danificada. O episódio se configurou numa tragédia patrimonial (histórico-arquitetônico) que pela graça de Deus não gerou vítimas humanas. A igreja, cuja fachada e paredes laterais foram preservadas, foi reconstruída sob características modernas, não sendo possível restaurar sua aparência tradicional anterior.

Padres que deixaram história

Antes dos atuais Padres, Evanilson José Sousa e Fagner Wellington Graciano da Silva, outros vigários fizeram parte da história da Paróquia e de seu crescimento junto à comunidade:

Fonte Direta: LOPES, Antônio Carlos Ferreira. Queimadas: seu povo, sua terra. 4ª Ed. Queimadas/PB: Cópias e Papéis, 2010